Ministério da Transparência investiga fraudes em licitação em Pernambuco

Ação ocorre em parceria com PF, MPF e TCE. Valores de recursos públicos desviados podem chegar a R$ 100 milhões

Ação ocorre em parceria com PF, MPF e TCE. Valores de recursos públicos desviados podem chegar a R$ 100 milhões

O Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU) deflagrou, nesta quarta-feira (15), em Pernambuco, a Operação Cosa Nostra, que visa desarticular organização criminosa que fraudava licitações nos municípios de Agrestina, Caruaru, Garanhuns e São João. A ação é realizada em parceria com a Polícia Federal (PF), o Ministério Público Federal (MPF) e o Tribunal de Contas do Estado (TCE).

A investigação constatou a participação de agentes públicos municipais em diversas irregularidades envolvendo a contratação de empresas para benefício de cartel composto de sócios-laranjas. A fraude dos processos licitatórios ocorria principalmente nas áreas de saúde, educação e infraestrutura. Os valores de recursos públicos destinados às empresas investigadas giram em torno de R$100 milhões e envolvem 10 prefeituras.

Estão sendo cumpridos 17 mandados de busca e apreensão para coletar material comprobatório para subsidiar as investigações. Também serão indiciados oito suspeitos, entre políticos, representantes de empresas e servidores públicos, que serão responsabilizados nos crimes de frustração de caráter competitivo de licitação, fraude na contratação, corrupção ativa e passiva, crime de responsabilidade, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Site CGU | Publicado: 15/02/2017 09h58, modificação em 15/02/2017 11h18

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*